Total de visualizações de página

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Presença.


Eu acordei.
Eu acordei e disse...E disse...E não disse nada, porque eu apenas acordei.

Acordei.

Ei, acorda! Não é simplismente acordar. É : A-C-O-R-D-A-R!
É fácil e muito nítido também, é só você enxergar aí dentro. Tenta.
Eu saí de casa e senti o vento só porque ele fez meus cabelos sentirem meu rosto.

Pois é... Hoje eu dispertei.

Meus olhos ficaram murchinhos só de ver o sol.
Meu coração dilatou.
Eu fui caminhando...
Caminhando descalça.
Toquei o chão gelado. Lados opostos dos sentidos...Era calor.
Depois, lajotas. Elas são ásperas.
Meu pé esquerdo... _Ai! Eu disse.
...Bati meu dedo na calçada. E era o mindinho.
Doeu.
Grama? Alívio momentâneo, sentidos bons, trec-trec...Barulhinho bom também.
Asfaltoquentequeimou.
Algodão???
Não, são nuvens!
Tenho dito: eu acordei.

Um comentário:

Rafael Costa disse...

sensação de ainda nao ter acordado