Total de visualizações de página

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

BEM DITA


Dois lados de mim:

*o primeiro transborda sorrisos,
*o segundo carrega seriedade.

Não sei o que faço quando de mim não sei quem sou...
Quando por ora me sinto intensa, logo numa piscadela de olhos, eu discurso o cansaço que eu tenho daquela tanta gente e  penso comigo em querer sumir para outros lugares que não esse.
Que faço eu diante desse mundo que me detona ‘minutaneamente’?
Parte de mim é um pote cheio de amor e outra parte é o ódio afogando toda e qualquer intenção de bondade.
Parece que preciso ser continuamente cega pra conseguir serenar.

Maldita vida delineada de avessos e de efemeridades.
Maldita vida instantânea que não me faz parar de pensar.

2 comentários:

Maria disse...

"trata-se
de me perder em mim
pra me livrar do outro"

Anônimo disse...

Tudo se mistura
A mente mente,
o coração arde
Não posso confiar em mim.