Total de visualizações de página

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

No país das marav(ilhas).


Narra(dor) narrou a dor de uma menina que pro(curava) est(ar) livre de qualquer situ(ação).
(Situa)ção de pena, incômodo, ódio e saudade.
Narrador disse que ela foi além.
Ao ALÉM, ao ALIEN...
Além de qualquer expectativa.
Depois de um tempo a menina se curou e se a(r)-mou, amou... Na verdade ela se ama, ou ela ama,mas a maior das verdades é que ninguém sabe.
Hoje ela é livre. E anda livre...
Aliás, ela está livre de qualquer sentimento que narre-a-dor.
Quem me disse?
Ah, foi aquele ''moço'', aquele que narrou.
Mas...
Mas, eu bem sei.
Este moço mente!
Mente.
Mente.
Ment(ira).




Ele me-tem sem eu tê-lo.
Eu nem quis mais saber da história da menina...
Eu fui escrever ao mundo que 'queria ganhar um saco cheiio de friozinho na barriga, pernas bambas e um pouco de medo também.

Mas acho que ninguém pode me dar, nem mesmo aquele moço.

9 comentários:

ramme disse...

se o moço mencionado é o mesmo que atravessaria rios, tenho certeza que ele ainda vai mudar muito o teu pensamento. mudaria tanto que poderia até te dar o 'friozinho na barriga e as pernas bambas.

e o medo? não daria?
não, medo não. esse moço acha que tu já tens muito medo.

Tassi disse...

Narrador pode mentir, mas juro que vou acreditar no moço.

univitelinos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
univitelinos disse...

o.o a emoção transpirou da tela.

Pernas bambas, frio na barriga... tbm é o que eu desejo... mas tbm não sei se acreditaria no narrador.

Anônimo disse...

não entendi nada!!

Jackson disse...

esquece o narrador..fica com a surpresa. o desconhecido. a história que ainda não foi escrita.. sai dessa ilha e deixa os sentimentos soltos, todos eles, a dor só existe porque completa a alegria. e aí então, quem sabe apareçam borboletas na tua barriga..o moço não pode te dar nada, nem eu. tudo que eu posso é te fazer sentir! =*

ramme disse...

talvez o moço tenha sido a surpresa.

=)

Rafael Costa disse...

- um poema dentro do poema, e a tentativa ávida de querer acreditar no narrador tomando seus contos como verdade.

Estaríamos fugindo da realidade almejando um mundo (alguém) que nos desse friozinhos na barriga?


adorei.

Beijoooo


Rafa

Tassi disse...

Eis a indagação, né?! hehe


Valeu, Rafa!!!

Abraços infindos.