Total de visualizações de página

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Amém-te.


Tenho chorado muito ultimamente. Mas não chorando com lágrimas, porque assim é difícil de acontecer.

Tenho chorando de lá de dentro. Do alto da alma.

Chorado como quando os olhos se expremem para fazer sair lágrimas que estão estacionadas ali há meses. Essas lágrimas não saem não. Elas demorarão a sair. Elas só ameaçam.

E nesse ir ou não...

...Digo que mesmo assim eu chorei.

Afinal, lágrimas são só o gozo triste. E não precisamos gozar para ter a certeza de que estamos deprimidos.

E no vai-e-vem de emoções, fiquei atenta para ouvir meu coração que me alertou para sussurrar: "tassi, a mente te ilude".

''Tassi, a mente te ilude.

Tassi,

a mente

te

ilude.

TASSI...''


Eu não queria escutar aquilo. O eco me torturava, eu ainda tentava tapar os ouvidos, mas era como se os dedos fossem transparentes ou o som invisível. Aquela voz mansa chegava até os meus ouvidos e circulava de uma forma a me fazer gritar. Porque por mais que fosse verdade, eu prefereria não ouvir. Não ouvir para não escutar.


Soquei com as duas mãos o colchão que segurava o meu peso. Se fosse piso ou parede... Minhas mãos teriam doído.


...Muitas vezes o corpo palavrea mais que a fala própria.


Não disse nada com a consciência. Só sei que ouvi uma outra voz depois do meu grito com o corpo.


A voz dizia: ''Tassi, durma.


Tassi, agora durma novamente.

Tassi...''




E eu despertei.

2 comentários:

mhiato disse...

não basta usar tapa ouvidos, a voz está tão mais dentro de nós,por isso tenho chorado tanto.

mhiato disse...

tapar*