Total de visualizações de página

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Belisca-me se fores capaz.


Escrevo para ter a certeza de que existo. Se o que fiz não existe mais, o que resta de mim é descrever a noção de inexistência. porque sei que tudo o que foi, não é, e que tudo o que vai...não me pertence.

Escrever me prova o inexistente.



2 comentários:

Davi disse...

Minha garganta não sabe cantar, se o meu coração não voar... Para isso não há asas, nem avião, para isso só há o amor. Para isso não há ouro, paris, "new york", para isso só há o amor. Para isso não há mando, para isso não há deus, para isso só há o amor....

Poderia ser, o acaso ser... Não sei... Pode ser... O que sei eu ?

Davi disse...

Escuta aí: http://www.4shared.com/audio/462Rc_uQ/11_-_SILVIO__RODRIGUEZ_-_Que_s.html