Total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de março de 2011

Ca fé sem leite e sem paz

Deus, salva-me deste mundo onde as criaturas são imundas de organização.
Salva-me da destreza e de olhos que saltam por cima de mim e tentam me tocar com os cílios.
Proteja-me dessas risadas infames na mesa do café.
...Esses movimentos de agonia que me incomodam; torturam-me; invadem-me feito fogo de floresta.
Deus, perdoe-me por não ter agradecido os deleixos passados e por não ter sido tão compreensiva com o banheiro molhado.
Ah, e eu era tão livre com meus afazeres.
Fazia o que bem entendia, na hora que eu queria.
Hoje não. Hoje, por não fazer, sofro à represália. Sofro com as unhas alheias que me tocam a carne.
Hoje vivo trancada em quatro paredes ainda menores.
Sem conversas
Sem risos à vontade
Sem a minha Cravo e Canela. E com um desgosto gigante.

Deus, sei que nunca oro e sei que nunca mais orarei, mas saibas que estou enlouquecendo e só estou aqui porque sei que não há nada a fazer.
...E também sei que essa oração será em vão...
Só peço mesmo por ter a certeza de que o senhor não me salvará de qualquer mísera faxina e muito menos de quaisquer breves sensações de uma pseudo-paz.


Portanto, 
À Deus.




Em nome da paz, em nome da força, em nome da estabilidade sagrada. Amém!

5 comentários:

Ger disse...

HAHAHA Que sua prece seja atendida, tassi!

Natalia disse...

Seja louvado

O dia em desalinho disse...

conheço alguns trechos dessa oração!
e Amém!

Te amo, filha!

Natalia disse...

está na hora de att!!!!!!!!!!!!!

Tassi disse...

Será que deus existe? Minhas preces foram atendidas.
Só espero que não seja uma praga ainda maior. hehehe